Comunidade Evangélica Rocha Viva

Mentiras sobre Deus

olho de deus

Primeira Mentira - Deus é tudo o que queiramos que seja.

A humanidade busca a Deus, mas não ao Deus bíblico, ao deus que eles mesmos projetam, ao deus que satisfaz suas vontades, desejos e supera as suas expectativas. A palavra Deus tornou-se uma tela sobre a qual qualquer pessoa sente-se livre para pintar a própria imagem do divino.

 

Assim deus é aquele que satisfaz meus desejos, é o Deus da minha saúde e da minha riqueza. E quanto ao pecado, ele pode ser definido apenas como uma falta de auto-estima e como Deus é o grande terapeuta cósmico e trabalha para o homem. Não haverá problema com isso. Dentro desse contexto cabe até a teologia gay, pois Deus é aquele que quer me fazer feliz, mesmo que para isso ele tenha que aprovar a minha vida sexual.

Mas o verdadeiro Deus somente poderá ser compreendido quando isso parte de sua auto-revelação, e não das tentativas humanas de defini-lo. Deus é o que é e não o que os homens querem que Ele seja.

Segunda Mentira - Muitos caminhos levam a Deus

As pessoas dizem que qualquer crença que tenhamos, se nos satisfizer pessoalmente é válida, por vários caminhos podemos chegar a Deus. E o cristianismo é apenas mais um deles.

A advertência de Deus não é que somente nos abstenhamos dos ídolos, mas que nos aproximemos Dele de maneira correta.

Deus nos manda entrar nos Santo dos Santos onde Ele está, mas não podemos nos aproximar sozinhos. Toda a entrada na presença de Deus é mediada por Jesus Cristo. Deus lida conosco através de Jesus Cristo.

Terceira Mentira - Deus está mais tolerante do que costuma ser

Como podemos responder aos que insistem que Deus é mais tolerante hoje em dia do que o era nos dias do Antigo Testamento?

Muitas pessoas protestam contra o aparente silencio de Deus hoje, diante do pecado tão disseminado e ultrajante. Deus mudou?

Os padrões morais de Deus não se alteraram com o passar do tempo.

O julgamento de Deus permanece, mas seu método de executá-lo mudou. Ele se relaciona conosco de maneire diferente, sem alterar suas opiniões ou requerer menos de nós.

Ele não está nem mais tolerante e nem mais acomodado aos nossos deslizes.

Jesus representou uma mudança desses métodos divinos

Quarta Mentira - Deus nunca sofreu

O próprio Deus, em Cristo, escolheu suportar a pena que ele mesmo ordenara. Portanto sofrer em nosso lugar. Deus tornou-se tanto nosso juiz quanto nosso substito. O sofrimento de Deus não terminou com a cruz. Ele continua a senti-lo conosco, em nosso estado de criaturas caídas. Deus não tem prazer no nosso sofrimento, mas tem propósitos não revelados para os quais está direcionando todas as coisas.

Quinta Mentira - Deus é obrigado a salvar os seguidores de outras religiões

A Bíblia é bastante clara: a salvação só é possível por meio de Cristo. Ele não é apenas uma opção entre outras. As Escrituras exigem que vejamos as outras religiões como tentativas fracassadas que o homem empreendeu para alcançar a Deus por meio de esforços humanos

Sexta Mentira - Deus não se responsabiliza pelos desastres da natureza

As Escrituras deixam claro que a natureza esta decaída, maldita, e todos os dias vemos o resultado dessa maldição: maremotos, terremotos, tornados, furações, secas e inundações. A causa imediata destes acontecimento podem ser os fenômenos naturais, mas a causa final é Deus

Mas as catástrofes naturais são o megafone de Deus, transmitindo a nós mensagens que deveríamos aprender com maior rapidez: As catástrofes são um lembrete de que somos mortais. Elas lembram-nos que o julgamento está por vir se não se arrependerem, todos vocês também perecerão.

Sétima Mentira - Deus não sabe de antemão quais decisões tomaremos

Alguns teólogos dizem que somos criaturas tão livres que nem mesmo Deus sabe as ações que tomaremos ou os pensamentos que teremos antes mesmo de agirmos ou pensarmos. Com relação ao futuro, dizem que Deus conhece as possibilidades as potencialidades e não o real.

A idéia de que Deus não conhece de antemão as decisões de suas criaturas é contrária às declarações das escrituras. Se Deus não soubesse que decisões as pessoas terminariam por tomar, centenas de profecias da Bíblia simplesmente não teriam se realizado. Os adeptos dessa teoria dizem que Deus tem sempre um plano “b” para o caso do “a” falhar.

A “visão aberta” de Deus enfraquece a nossa confiança nele. É como se Deus precisasse ler o jornal diário junto conosco para ficar atualizado sobre a situação do mundo. É possível confiar num Deus que não sabe do amanhã? Se você estará morto ou vivo? Deus sabe sim, exatamente o que acontecerá com você na semana que vem e no próximo ano. E é ele que pode mantê-lo vivo até que você complete sua obra aqui na terra.

 
| Home Apologética Mentiras sobre Deus