Comunidade Evangélica Rocha Viva

Davi - Rei e MIssionado do bem

Deus rege o seu mundo. Dirige a história. Cumpre seu plano na vida de seu povo.

 

A promessa da semente salvadora (Gen. 3:15) caminha, com o caminho do povo hebreu.

O Deus de Abraão, Isaque e Jacó vive e reina no coração dos seus – e prepara a salvação e a libertação do mal. Ele usa o homem do povo e o rei – na missão salvacionista de livrar do mal e dos maus. Neste contexto, vamos refletir e aprender da vida de Davi – o rei missionário.

 

 

          I.            – DAVI VASO ESCOLHIDO (ISam. 16:1-13)

 

Deus estava irado com o rei Saul. Seus males e abusos de autoridade ecoaram e clamaram aos céus. E o Senhor da história resolveu derrubar esse rei tirano, para o bem de seu povo. Enquanto essa derrubada se preparava – Deus tinha em mira um jovem segundo seu coração, o belemita Davi, filho de Jessé, da tribo de Judá. Davi foi o seu vaso escolhido para, por meio dele, o Senhor abençoar seu povo.

Deus está procurando vidas que ele possa usar para serem vasos de bênçãos no contexto do mal e da infelicidade. Como o jovem Davi – que Deus possa achar-nos dignos de missionar por ele, para abençoar o mundo carente de bênção. Onde houver erro, provocando a ira de Deus, coloquemos a verdade e o bem.

Onde houver um tirano para derrubar, para que ele não estrague o mundo, vamos atuar, pela justiça e pela verdade.

Onde houver um povo sofrido para libertar, vamos ser vasos de libertação, vasos de bênçãos, como o jovem Davi.

Onde houver infelizes, levemos a felicidade.

No inferno do mundo moderno – de  guerra psicológica, de medo, e nuclear, façamos o céu de Cristo.

ü  Alma Pastoral

Deus chama as pessoas para missionarem conforme seus dons. Assim, se você não sente o dom e a vocação, não se envolva com um trabalho na obra de Deus só para aparecer, ou por interesses materiais. Quem não tem a alma pastoral, ou sacerdotal, não se envolva a ministrar ou a apascentar.

A primeira marca de Davi era: Tinha alma pastoral (II Sam. 16:11).

Samuel olhou sete filhos de Jessé. Nenhum deles tocou-lhe a campainha intuitiva do sim. Faltava o menor, Davi, estava pastoreando as ovelhas do pai.

Samuel foi um indicador digno. Escolheu e indicou o missionário Davi por inspiração divina. Esta é uma grande lição e admoestação para os que designam e nomeiam os obreiros do Senhor. Não devem prevalecer interesses pessoais. Teremos muitos Saúis reinando no campo, colocados pelos que se julgam donos da seara...

- Ninguém deve apascentar na casa de Deus se não tiver esse dom, a alma pastoral, sacerdotal.

ü  Aspecto Belo e Gentil

Davi era ruivo, tinha belos olhos e gentil aspecto (I Sam. 16:12). Isto jamais significa que Deus só dota e chama os loiros, belos e gentis.

O aspecto belo e gentil de Davi é a marca da vivência de Deus nele. Isto é o que fala, quanto a dons e vocação.

Moisés não era tão belo. Mas, ao conviver com Deus no Sinai, estava tão irradiado de Deus  que seu rosto brilhava em fulgor divino, e isto é a real beleza – vem da comunhão com Deus. O povo não suportou olhar esse aspecto belo, iluminado, divinizado de Moíses (Ex. 34:29-35).

É esse aspecto dos homens de Deus que os missionários precisam ter.

 

ü  Ungido e Cheio do Espírito

Samuel ungiu Davi, e o Espírito de Deus apoderou-se dele (II Sam. 16:12).

Nada mais triste do que pregar a espiritualidade sem ter o Espírito. Mas temos assistido a tantos técnicos sem salvação... Tantos frios pregando o calor de Deus... só com palavras...

Onde estão os ungidos e cheios do Espírito? Não cheios por aquisição, imitando o consumismo, mas cheios por comunhão, de dentro para fora, crescidos em Deus... Onde estão?!

Esta marca do missionário é muito importante; ter unção do alto; ter a forte presença do Espírito. E só isso fará uma grande obra. Pois é de pessoas assim que o mundo materialista e vazio está precisando, para não sufocar-se na perdição de seu consumismo... Consumismo até de Deus...

 

        II.            - PRESENÇA ABENÇOADORA (I Sam. 16:14-23; 17-18:1-15)

Chamado, ungido e cheio do Espírito, Davi passou a missionar, repartindo com talento o seu dom, sendo uma presença abençoadora no seu ambiente. – Precisamos de muitos Davis hoje, neste mundo tão carente das benesses de Deus. Este mundo tão perdido nos seus males...

 

ü  Contra os Espíritos Malignos

O mal de Saul estava sendo castigado. Ele colhia o que semeou. Deus permitiu afligi-lo um espírito maligno. Este é o maior desespero do mundo de hoje. Muita perturbação, proveniente dos espíritos malignos que estão atuando em toda parte, e pelos males que nós mesmos semeamos na vida e temos de colher... Colhemos exatamente o que semeamos. Quem semeia bem colhe bem. Quem semeia mal colhe mal... O mundo de hoje está carente de Davis libertadores, missionados a salvar do mal que evolui na terra e dos espíritos do mal.

Davi achou graça diante de Saul, mesmo este sendo mau. O missionário não condena os maus; procura salvá-los. É neste sentido que Jesus Cristo disse que veio para salvar, e não para condenar. Mas nós, dominados por um espírito mesquinho, preferimos condenar...

Note as marcas de Davi, para atuar como missionado do bem (I Sam. 16:18):

- Tocador de harpa. Um espírito de harmonia e beleza.

- Forte. Sem muita força não venceremos o mal e a maldade dos maus.

- Destemido. Só assim poderemos enfrentar os abusos do mundo.

- Guerreiro do bem. Comprometido em lutar para ver o bem vencer.

- Sisudo em palavras. Sem juízo e sabedoria não fazemos bem a nossa missão abençoadora.

- Gentil de aspecto. Reflita a beleza maior da comunhão de Deus.

- Companheiro do Senhor. É difícil aceitarmos as coisas de um homem,; mas é fácil aceitarmos as coisas de Deus que aparecem através de um homem, companheiro de Deus.

Todas essas marcas deve ter a pessoa do missionado, para ser uma presença abençoadora onde missiona.

Davi missionou ao lado do rei (ISam. 16:19-23). Missionaremos perante grandes e pequenos – onde Deus quiser usarnos...

 

ü  Contra os Opressores

Surgiram opressores na vida dos hebreus: os filisteus. Queriam reinar, dominar, mandar, impor seu jeito de vida sobre o povo de Deus, tiranizar. Neste contexto, Davi se reveste da força de Deus, para livrar o povo hebreu da opressão inimiga.

Nessa batalha entre israelitas e filisteus – surge um gigante – Golias – que humilhou o povo de Deus e zombou do Davizinho hebreu.

Sempre hã esses gigantes do mal para derrubar. Davi foi missionado para derrubar o opressor. E com uma pedra na fronte de Golias, lançada com uma atiradeira, derrubou – o por terra, e o eliminou. Cortou-lhe a cabeça, com sua própria espada opressora (I Sam. 17).

- A presença dos missionados no mundo mau visa quebrar a força do mal com o seu bem. Cada missionado é um agente da obra libertadora de Deus, para colocar a sua justiça, fazer a obra do bem e da felicidade para todos.

- A missão dos eleitos de Deus é cortar o mal pela cabeça. Jamais um filho de Deus deixará vencer a injustiça e a opressão.

ü  Servindo e Amigo

Embora Saul reinasse mal, Davi servia em ajudá-lo a acertar.

O missionado deve ajudar os errados a acertarem, e não combatê-los e desprezá-los como sendo maus e desprezíveis. Nossas igrejas tem muito daquele falso puritanos dos judeus, que não se misturavam com os maus, para não se contaminarem, e até censuraram, Jesus, por misturar-se com pecadores e cear com eles.

- Fazer luz é melhor que condenar as trevas. Missione onde estiver, sendo e fazendo luz. Iluminando pessoas. Mostrando o caminho a seguir na vida. Davi fez amizade com Jônatas – filho do rei Saul. E por esta amizade, quanto bem Davi promoveu. Fazer amizade é um grande meio de penetração no contexto da vida, para se missionar. Depois que alguém se fez seu amigo, dificilmente ele não será alcançado por sua boa influência. O conteúdo do bem contagia, passa...

Está ai uma grande porta para missionar. Entramos na vida do amigo, vamos a sua casa, vivemos com ele e passamos para ele nosso bem e nosso Cristo... como presença abençoadora... servindo, amando, sendo amigo (IISam. 18:1-5).

      III.            – REINANDO E MISSIONANDO (ISam. 18:6-30; 19-31; IISam. 1-24)

Quando Deus pensa um plano, ele começa a realizar-se. A queda do rei Saul aconteceu, e Davi foi consagrado rei de Israel – por causa de seu bem e seu trabalho libertador do povo. Com amor o povo o entronizou. E Davi reinou e missionou, fazendo a obra de seu Deus e de seu povo.

 

ü  Digno, no Meio da Traição

Davi era digno no seu trabalho, mesmo entre falsos e traidores. Quem  esta livre dos falsos e traidores? O cântico das mulheres exaltou suas virtudes, e encinuou Saul, que passou a planejar como acabar com ele (I Sam. 18.6-30; 17-19). Mas Deus era com Davi, e ele cumpriu sua missão, abençoando mesmo o falso e o traidor rei Saul.

- Num contexto de vida onde o mal sempre guerreia contra o bem, deve o missionado fazer a obra de Deus, com sua presença abençoadora.

 

ü  Justiceiro, Amigo, Libertador

 

Amigo de Jônatas, filho do rei – Davi reclama justiça quanto aos males de Saul: Que fiz eu?” (I Sam. 20:1).

O anseio de justiça marcou a vida de Davi – desde a derrubada do gigante Golias, com uma pedra.

- O missionado é um semeador da justiça. Nunca o erro e os desatinos serão alisados por ele. Mesmo calado, sua presença combate o mal. Sem ser um falante ou tagarela contra as coisas erradas – sua vida coloca e impõe o certo, o que Deus quer. A amizade de Davi e Jônatas é uma das lindas alianças da Bíblia. As almas deles se ligaram (I Sam. 20). E esse bem aconteceu.

- O missionado deve ter uma vida de boas relações, alianças, amizades – e por esse meio trará bênçãos ao ambiente onde missiona.

Davi fez um belo trabalho de livrar do mal. Depois de consultar Deus, feriu os filisteus, com seus males e opressões (I Sam. 23). Ele não deu sossego nem ao mal do rei Saul. Sempre combateu seus males (I Sam. 24-29). Perseguiu e acabou com os amalequitas, e livrou os cativos (I Sam. 30). Quando o homem não faz a justiça por amor, há de fazê-lo pela guerra...

 

ü  Rei e Missinado do Bem

Depois de chorar a morte do rei Saul e do grande amigo Jônatas, Davi reina sobre Judá – com justiça e busca de paz – num exemplo bonito de rei e missionário. II Samuel traça essa vida bonita, a serviço de Deus e do bem de seu povo. Seu reino e missão foram de: vida digna; luta enérgica pelo bem; alianças para acertar; vida de ação de graças pelas vitórias do bem; vida de lamento do mal; vida de amor, poesia, música, canto, busca de felicidade...

- É uma vida assim que cada missionado deve refletir no contexto onde missiona.

 

CONCLUSÃO

 

Davi teve seus erros, como todos temos erros. Mas seu desejo e empenho para acertar são maiores. Por isso a sua vida é um exemplo lindo de rei missionado.

Fonte: Revista Visão1T06

 

 
| Home Artigos e Estudos Davi - Rei e MIssionado do bem