Comunidade Evangélica Rocha Viva

Autoridade espiritual do cristão

batalha espiritual

Introdução

Temos uma autoridade da qual não temos conhecimento, ou que não descobrimos, e de que não estamos nos utilizando?

Ou será que vez por outra, temos lampejos de autoridade espiritual, mas tropeçamos nela e a exercitamos sem sabermos exatamente o que estamos fazendo? A luz da Bíblia vamos descobrir, de que nós, como igreja, temos uma autoridade na terra, que já nos foi dada. E da qual Deus quer que utilizemos para defender e estender seu Reino.

1. O que é autoridade?

Autoridade é poder delegado.

Sendo assim, autoridade espiritual é o poder nos dado pelo próprio Deus.

Em Lucas 10:19, Jesus diz: “ Eis que vos dei autoridade para pisardes serpentes e escorpiões, e sobre todo o poder do inimigo, e nada absolutamente vos causará dano”.

Quando menciona “serpentes e escorpiões”, Jesus está falando do poder do diabo (demônios, espíritos malignos e todas as suas hostes).

Precisamos tomar consciência de que temos autoridade sobre eles!

O valor da nossa autoridade repousa no poder de Deus. Ou seja, o próprio Deus é o poder por trás dessa autoridade.

Exemplo:

Os policiais que comandam o tráfego nas horas de maior movimento nas ruas, apenas erguem o braço e os carros param. Estes homens não têm o poder físico para parar os veículos, mas não é de sua própria força que eles se utilizam para parar o tráfego, eles são fortes na autoridade que lhes é concedida pelo governo a que servem. As pessoas reconhecem essa autoridade e param seus carros.

Bendito seja o Senhor, há uma autoridade que nos é delegada pelo Senhor Jesus!!

Paulo em sua carta aos Efésios, diz para eles serem fortes no Senhor e na força de seu poder (Ef.6:19). O cristão que compreende de forma plena que o poder de Deus é a seu favor, pode exercitar sua autoridade e enfrentar o inimigo destemidamente.

2. A Fonte de Nossa Autoridade

Em Mateus 28:18 diz: “Jesus, aproximando-se, falou-lhes dizendo: Toda a autoridade me foi dada no céu e na terra”.

Em Efésios 1:18-23 nos mostra que a fonte da nossa autoridade está na ressurreição e exaltação de Cristo por Deus. Cristo está assentado à direita do Pai (lugar de autoridade), e quando subiu aos céus, transferiu sua autoridade à igreja. A autoridade de Cristo foi perpetuada através do seu corpo (igreja) que está sobre a terra. (Efésios 2:1-7)

Assim como Ef 1:20 expressa a ressurreição de Cristo dentre os mortos, Ef.2:1 expressa a ressurreição do seu povo. Em outras palavras: o ato de Deus que levantou a Cristo dentre os mortos, também levantou a seu corpo (a igreja).

Então se fomos ressuscitados em Cristo, também fomos assentados com Ele nos lugares celestiais acima de principados e potestades.

Somos um com Cristo (Co 6:17), estamos sentados à destra de Deus nas alturas!

Se nós como igreja obtivermos a revelação de quem somos em Cristo, nos ergueremos e faremos as obras de Cristo, pois a autoridade que pertence a Cristo, também pertence aos membros individuais do corpo de Cristo.

3. Por que devemos exercitar nossa autoridade?

Vemos em Efésios 6.12 que “a nossa luta não é contra o sangue e a carne, e sim, contra principados e potestades, contra os dominadores deste mundo tenebroso, contra as forças espirituais do mal, nas regiões celestes”.

Portanto vemos neste versículo que:

  • a) Estamos engajados em uma guerra
  • b) Nosso inimigo é Satanás e seus demônios

Isso nos mostra que, quer você queira ou não, estamos em uma guerra e não há como ignorar isso ou se fingir de morto. Portanto devemos nos posicionar e exercitar nossa autoridade nestas batalhas. O problema é que “cremos” que somente certas pessoas têm poder. Mas isso não é verdade, veja Marcos 16:15-18.

Jesus disse que aqueles sinais descritos no versículo seguirão aquele que CRER. Qualquer um, basta crer, ou seja, você precisa acreditar e confiar na autoridade que Cristo lhe deu. E isso só acontece quando a exercitamos. Precisamos exercitar a fé para crescer espiritualmente. A fé está envolvida no exercício da autoridade espiritual.

Então, quando devemos exercitar nossa autoridade?

Agora, quando há coisas que nos prejudicam e nos destroem.

Os cristãos têm autoridade sobre o diabo, podem anular seu poder, se este se manifestar em qualquer área de suas vidas ou das vidas de seus amados.

Isso não significa, entretanto, que devemos sair às ruas expulsando o diabo de todos que encontrarmos. Significa, primeiramente, que devemos exercer essa autoridade sobre o diabo em nossas próprias vidas.

Até aqui vimos que precisamos exercitar nossa autoridade por que;

  • a) Estamos em guerra
  • b) Precisamos crescer espiritualmente
  • c) Precisamos usá-la primeiramente em nossas vidas

Como podemos exercitar autoridade sobre nossas próprias vidas?

Precisamos entender que temos autoridade sobre nossa própria casa. A Autoridade Espiritual é muito semelhante à autoridade natural. Isso significa que não devemos deixar o inimigo fazer arruaça dentro dos nossos lares.

Exemplo: você não tem autoridade sobre o dinheiro de outra pessoa, não pode dizer a ela o que fazer com o dinheiro, a menos que a pessoa lhe dê permissão para isso.

Paulo disse em efésios 4:27: “Não deis lugar ao diabo”.

Isso quer dizer que você não deve dar nenhum lugar ao diabo em sua vida. Ele não tem poder para ocupar nenhum lugar, a menos que você lhe dê permissão.

Por isso devemos tomar cuidado, com que entra em nossos lares, seja através de objetos, por meio da televisão ou por palavras ditas em casa. Isso vale para qualquer área de nossas vidas, seja, trabalho, ministério, etc.

Sempre que houver algo errado devemos parar e avaliar a situação, se for oposição do diabo e seus demônios, exercite sua autoridade!

Quanto ao ministério, se for um ministério nos lares por exemplo, vale lembrar que, temos autoridade sobre nosso próprio lar, mas nossa autoridade sobre o lar de outra pessoa é limitada. Isso porque, podemos orar naquele lar e fazer com que o diabo desista de algumas de suas manobras na vida daquelas pessoas, mas não podemos impedir que ele retorne com novas estratégias, se os donos da casa abrem as portas para ele entrar.

Por isso o trabalho da igreja é ensinar as pessoas através da Palavra, e levá-las a uma transformação de vida.

4. Como podemos perder a autoridade

Como vimos, perdemos nossa autoridade quando damos lugar ao diabo.

Em 1 Pedro 5.8 diz: “Sede sóbrios, vigiai, porque o diabo vosso adversário, anda em derredor, bramando como leão, buscando a quem possa tragar”.

Ou seja, o diabo sempre está procurando brechas em nossas vidas para minar nossa autoridade sobre ele. Por isso precisamos sempre estar em comunhão com Deus, numa vida de santidade, e dentro da Palavra.

5. As armas da nossa batalha

O cristão deve sempre estar com sua armadura espiritual. Efésios 6.10-11 diz: “No demais irmãos meus, fortalecei-vos no Senhor e na força do seu poder. Revesti-vos de toda a armadura de deus, para que possais estar firmes contra as astutas ciladas do diabo”.

O Espírito Santo orou através de Paulo, para que os olhos das pessoas fossem abertos no sentido de que tomassem conhecimento desta provisão que foi feita para sua própria segurança. A armadura espiritual é descrita em Efésios 6:10-17.

As diferentes partes desta armadura simbolizam as diversas atitudes espirituais que o cristão deve manter. Usando esta armadura, o cristão está protegido em seu ministério de autoridade. Toda sua preocupação deve ser a de manter a sua armadura brilhando e bem firme.

Em primeiro lugar, há um cinturão da verdade que representa uma compreensão clara da Palavra de Deus. Assim como o cinto de um soldado, é ele que mantém o resto da armadura em seu lugar.

Em segundo vem a couraça da justiça. Esta tem dupla aplicação: Jesus é a nossa justiça, e nós O colocamos à nossa frente. Também mostra nossa obediência à Palavra de Deus.

Terceiro, nossos pés estão calçados com a preparação do evangelho da Paz. Esta é uma atuação fiel na proclamação da Palavra de Deus.

Quarto, o escudo da fé. Um escudo é uma cobertura para o corpo inteiro. Representa nossa total segurança sob o sangue de Cristo, onde nenhum poder do inimigo pode penetrar.

Quinto, o capacete da salvação, mencionado em 1 Ts 5:8 como a esperança da salvação. A esperança da salvação é o único capacete capaz de proteger a cabeça nestes dias de desvirtuamento da verdade. Sexto, a espada do Espírito que é a Palavra de Deus. Isto mostra que a Palavra de Deus deve ser usada ofensivamente. As outras armas são especialmente defensivas, mas a espada é uma arma ativa.

Sendo assim vemos que, estamos preparados para a batalha da oração, quando estamos usando a armadura. 6. Autoridade sobre espíritos demoníacos e não sobre a vontade humana

Embora tenhamos autoridade sobre espíritos demoníacos, não temos autoridade sobre nossos semelhantes, nem sobre sua vontade.

Temos autoridade sobre demônios até onde diz respeito as nossas vidas e às vidas de nossos familiares. Mas nem sempre podemos controlá-los quando a vida de outras pessoas está envolvida, porque a vontade dessas pessoas entra em ação.

O livre arbítrio prevalece. Se as pessoas querem viver em pecado, elas podem. Se querem ser livres, podem ser livres. Mas, enquanto elas mesmas não quiserem ser livres, nem Jesus, nem ninguém pode libertá-las, pois elas têm autoridade sobre suas próprias vidas.

Quando porém as pessoas querem ajuda, a questão se torna bem diferente.

Agora vamos dar atenção para um ponto muito importante.

Até aqui, sabemos pela Palavra de Deus que temos autoridade espiritual, mas você não exerce autoridade simplesmente por você mesmo, dependemos do Espírito Santo como ajudante no exercício desta autoridade.

Se tentarmos lidar com espíritos sem a Palavra de Deus ou discernimento espiritual, seremos fracassados. A Bíblia diz, com relação ao ministério de Jesus, que Ele expulsava demônios com sua palavra e com o Espírito de Deus. Leia o capítulo 12 de Mateus. Os fariseus estavam acusando a Jesus de expulsar demônios por Belzebu, o príncipe dos demônios (v.24). Jesus respondeu: “...se eu expulso os demônios pelo Espírito de Deus, é conseguintemente chegado a vós o Reino de Deus” (v.28).

Você tão somente terá vitória sobre o diabo num combate, quando tiver uma base da Palavra de Deus e estiver agindo de acordo com o Espírito Santo. O Espírito de Deus sabe como orar, é ele o autor da oração.

Temos que depender do Espírito Santo para sabermos quando os demônios estão presentes e como lidar com eles. Ficamos impotentes sem a Palavra e o Espírito Santo.

Não seja uma pessoa apenas da Palavra, sem o Espírito, e também, não seja uma pessoa apenas do Espírito sem a Palavra.

Muitos tentam agir de acordo com a Palavra, sem o Espírito Santo. Você tem que ter ambos, pois eles se completam.

HAGIN, Kenneth E. – A autoridade do Crente: Graça Editorial




 
| Home Batalha Espiritual Autoridade espiritual do cristão