Comunidade Evangélica Rocha Viva

O que acontece após a morte

cemitério

Antes da ressurreição de Jesus

A palavra Seol no AT , equivale em sentido a Hades, no NT. Diferente na forma porque na primeira é em hebraica e a segunda é grega. Elas significam o lugar para onde iam todos após a morte : justos e injustos , havendo,no entanto, nessa região dos mortos, uma divisão para os justos, e outra para os injustos, separados por um abismo intransponível(Lc 16.26).

Todos estavam ali plenamente conscientes. O lugar dos justos era de felicidade, prazer e segurança. Era chamado seio de Abraão , o Paraíso. Já o lugar dos ímpios era medonho, ignífero(onde há fogo), cheiro de dores , sofrimentos, estando todos perfeitamente vivos.

Jesus ensinou estas coisas ao relatar o fato descrito em Lucas, no capítulo 16. É oportuno dizer aqui que este capítulo não constitui parábola. O título posto no capítulo, informando que é parábola, vem dos editores da Bíblia, mas não consta do original.

Mas o inferno propriamente dito, isto é, o inferno eterno como destino final dos ímpios é o chamado Lago de Fogo e Enxofre, mencionado em Ap 20.10,14. O Hades é apenas um inferno-prisão onde os ímpios permanecem entre sua morte e a ressurreição a qual ocorrerá por ocasião do Juízo do Grande Trono Branco, após o reino milenial de Cristo (Ap 20.17,11-15).

Portanto, antes da vinda de Jesus a este mundo, todos desciam ao Seol (justos e injustos), havendo uma separação intransponível entre as duas divisões do mesmo.

Depois da ressurreição de Jesus

Jesus, antes de morrer por nós, promete aos seus que “ E as portas do inferno nunca prevalecerão contra ela.” (Mt 16.18). Isto mostra que os fíéis de Deus, a partir dos dias de Jesus, não mais desceriam ao Hades, isto é, à divisão reservada ali para os justos.

O texto acima indica futuridade em relação à ocasião em que foi proferido por Jesus. A mudança ocorreu entre a morte e ressurreição do Senhor, pois ele disse ao ladrão arrependido: “Hoje estarás comigo no Paraíso” (Lc 23.43). O apóstolo Paulo diz a respeito do assunto: “Subindo ao alto, conduziu cativo o cativeiro, e deu dons aos homens. Ora, subiu, aue é, senão o que também desceu às partes mais baixas da terral” (Ef 4.8,9).

Entende-se, pois, que Jesus, ao ressuscitar, levou para o céu os crentes do Antigo Testamento que estavam no Seio de Abraão, conforme ele prometera em Mt 16.18. Muitos desses crentes, Jesus os ressuscitou certamente para que se cumprisse o tipo prefigurado na Festa das Primícias (Lv 23.9-11), que falava profeticamente da ressurreição de Cristo (l Co 15.20,23), conforme vemos em Mt 27.52,53. A obra redentora de Jesus no Calvário afetou, não só os vivos, mas, também, os mortos que dormiam no Senhor.

O apóstolo Paulo foi ao Paraíso, que já estava no terceiro céu (2 Co 12.1-4). Portanto, o Paraíso está agora lá em cima, na imediata presença de Deus. Não embaixo, como antes. A mesma coisa vê-se em Ap 6.9,10, onde as almas dos mártires da Grande Tribulação permanecem no céu “debaixo do altar”, aguardando o fim da Grande Tribulação, para ressuscitarem (Ap 20.4), e ingressarem no reino milenial de Cristo.

Os crentes que agora dormem no Senhor estão no céu, pois o Paraíso está agora ali, como um dos resultados da obra redentora do Senhor (2 Co 5.8). No momento do arrebatamento da Igreja, seus espíritos virão com Jesus, unir-se-ão a seus corpos ressurretos, e subirão com Cristo, já glorificados, (I Ts 4.14).

Comparando-se Fp 1.23 com l Pé 3.22, vê-se que o Paraíso situa-se agora no céu. Quem parte daqui fica com Cristo (Fp 1.23); ora, Cristo está agora assentado à destra de Deus (l Pé 3.22).

A presente situação dos ímpios mortos

Para estes não houve qualquer alteração quanto ao seu estado. Continuam descendo ao Hades, o “Império da morte” onde ficarão retidos em sofrimento consciente até o Juízo do Grande Trono Branco, após o Milénio, quando ressuscitarão para serem julgados e postos no inferno eterno (Ap 20.13-15). Assim sendo, qualquer fantasma ou “alma do outro mundo” que aparecer por aqui é coisa diabólica, porque do Hades não sai ninguém.

É uma prisão, cuja chave está com Jesus (Ap 1.18).

Alma do outro mundo, ou espíritos falantes ou incorporados não vêm à terra: os salvos estão com Jesus, e os perdidos estão presos. O Diabo, sim, por enquanto está solto, e sabe imitar e enganar com muita perícia.

Assim esse intervalo entre a morte e a ressurreição chamamos de: Estado Intermediário.

O sono da Alma

“Ela não está morta, mas dorme” (Lucas 8:52). Jesus fez este comentário sobre a filha de Jairo, quando estava prestes a ressuscitá-la dos mortos. Freqüentemente a Bíblia refere-se à morte usando a figura do “sono”. Por causa dessa imagem, alguns têm concluído que o Novo Testamento ensina a doutrina do sono da alma.

O sono da alma é geralmente descrito como um tipo de animação suspensa temporária da alma, entre o momento da morte pessoal e o tempo quando nosso corpo será ressuscitado. Quando nosso corpo ressuscitar dos mortos, a alma será despertada para iniciar uma continuidade pessoal e consciente no céu. Embora séculos possam se passar entre a morte e a ressurreição final, a alma “adormecida” não terá consciência da passagem do tempo. Nossa transição da morte para o céu parecerá ser instantânea. O sono da alma representa um afastamento do cristianismo tradicional. Ele permanece, entretanto, como uma minoria firmemente entrincheirada no meio cristão.

Essa doutrina é defendida pelos Adventistas do Sétimo Dia e Testemunhas de Jeová.

Doze justificativas contra sono da alma:

1) O ladrão condenado foi salvo e esteve com Deus no terceiro céu, o paraíso, no mesmo dia em que morreram ele e o Salvador. O texto também dá suporte a idéia de que a alma espiritual do homem tem consciência após a morte, lançando por terra a pregação daqueles que entendem que a alma é somente um componente que dá animação ao corpo como um programa de computador dá animação a um robô sem conferir-lhe personalidade, caráter, razão, consciência e individualidade.

LC 23:43 Respondeu-lhe Jesus: Em verdade te digo que hoje estarás comigo no paraíso.

2) O apóstolo Paulo admite a certeza de que estará com Cristo no Céu após morrer.

FP 1:21 Porque para mim o viver é Cristo, e o morrer é ganho. FP 1:22 Mas, se o viver na carne me der fruto da minha obra, não sei então o que deva escolher. FP 1:23 Mas de ambos os lados estou em aperto, tendo desejo de partir, e estar com Cristo, porque isto é ainda muito melhor. FP 1:24 Mas julgo mais necessário, por amor de vós, ficar na carne.

3) Cristo ensina a consciência ao admitir haver um juízo e um destino para as almas dos homens após a morte. HB 9:27 E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo. LC 16:19 - Rico e Lazaro

4) O Mestre ensina que, mesmo que o crente esteja morto, sempre viverá, pois é Deus de vivos e não de mortos. Jo 11:25 Declarou-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que morra, viverá; Jo 11:26 e todo aquele que vive, e crê em mim, jamais morrerá. Crês isto? MT 22:32 Eu sou o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó? Ora, Deus não é Deus dos mortos, mas dos vivos.

5) O Apocalípse ensina a consciência dos seres humanos após a morte do corpo.

AP 6:9 E, havendo aberto o quinto selo, vi debaixo do altar as almas dos que foram mortos por amor da palavra de Deus e por amor do testemunho que deram. AP 6:10 E clamavam com grande voz, dizendo: Até quando, ó verdadeiro e santo Dominador, não julgas e vingas o nosso sangue dos que habitam sobre a terra? AP 6:11 E foram dadas a cada um compridas vestes brancas e foi-lhes dito que repousassem ainda um pouco de tempo, até que também se completasse o número de seus conservos e seus irmãos, que haviam de ser mortos como eles foram.

6) Os salmistas ensinam que Deus guia o homem enquanto vivo e que o recebe na Glória após a sua morte. Sl 49:14 Como ovelhas são arrebanhados ao Seol; a morte os pastoreia; ao romper do dia os retos terão domínio sobre eles; e a sua formosura se consumirá no Seol, que lhes será por habitação. Sl 49:15 Mas Deus remirá a minha alma do poder do Seol, pois me receberá. Sl 73:21 Quando o meu espírito se amargurava, e sentia picadas no meu coração, Sl 73:22 estava embrutecido, e nada sabia; era como animal diante de ti. Sl 73:23 Todavia estou sempre contigo; tu me seguras a mão direita. Sl 73:24 Tu me guias com o teu conselho, e depois me receberás em glória.

7) Paulo ensina que, enquanto nesse corpo, estamos ausentes do Senhor, mas que após a morte o crente estará na Sua presença. 2 Co 5:1-10

8) Tiago, irmão do Senhor, admite que o crente, mesmo depois de estar no sono da morte, vive na santa presença do Senhor. I Ts 5:9 porque Deus não nos destinou para a ira, mas para alcançarmos a salvação por nosso Senhor Jesus Cristo, I Ts 5:10 que morreu por nós, para que, quer vigiemos, quer durmamos, vivamos juntamente com ele.

9) Paulo admite que a família de Deus, o Pai dos crentes, também está no Céu. Ef 3:14 Por esta razão dobro os meus joelhos perante o Pai, Ef 3:15 do qual toda família nos céus e na terra toma o nome, Ef 3:16 para que, segundo as riquezas da sua glória, vos conceda que sejais robustecidos com poder pelo seu Espírito no homem interior.

10) O autor de Hebreus admite que os patriarcas estão a desejar a ressurreição, o que nos faz pressupor estarem tais homens conscientes mesmo após a morte de seus corpos. Hb 11:13 Todos estes morreram na fé, sem terem alcançado as promessas; mas tendo-as visto e saudado, de longe, confessaram que eram estrangeiros e peregrinos na terra. Hb 11:14 Ora, os que tais coisas dizem, mostram que estão buscando uma pátria. Hb 11:15 E se, na verdade, se lembrassem daquela donde haviam saído, teriam oportunidade de voltar. Hb 11:16 Mas agora desejam uma pátria melhor, isto é, a celestial. Pelo que também Deus não se envergonha deles, de ser chamado seu Deus, porque já lhes preparou uma cidade.

11) O Senhor Jesus mostra-nos o inferno como um lugar de punição ininterrupta para os descrentes e demais inimigos de Deus Pai. MT 3:10 E também agora está posto o machado à raiz das árvores; toda a árvore, pois, que não produz bom fruto, é cortada e lançada no fogo. MT 3:12 Em sua mão tem a pá, e limpará a sua eira, e recolherá no celeiro o seu trigo, e queimará a palha com fogo que nunca se apagará. MT 13:40 Assim como o joio é colhido e queimado no fogo, assim será na consumação deste mundo. MT 13:50 E lançá-los-ão na fornalha de fogo; ali haverá pranto e ranger de dentes. LC 13:24 MC 9:43 AP 20:10 E o diabo, que os enganava, foi lançado no lago de fogo e enxofre, onde está a besta e o falso profeta; e de dia e de noite serão atormentados para todo o sempre. JD 1:6 E aos anjos que não guardaram o seu principado, mas deixaram a sua própria habitação, reservou na escuridão e em prisões eternas até ao juízo daquele grande dia; JD 1:7 Assim como Sodoma e Gomorra, e as cidades circunvizinhas, que, havendo-se entregue à fornicação como aqueles, e ido após outra carne, foram postas por exemplo, sofrendo a pena do fogo eterno.

12) Mesmo morto há séculos, Moisés aparece ao Salvador no monte. DT 34:5 Assim morreu ali Moisés, servo do SENHOR, na terra de Moabe, conforme a palavra do SENHOR. MC 9:2

 
| Home Teologia O que acontece após a morte